Os sete hábitos do usuário Linux eficiente

Completando e complementando, segue na íntegra, lista com Os sete hábitos do usuário Linux eficiente, publicados no blog do Cid Andrade. Versão “inspiradora” em inglês aqui.

*ATUALIZADO 21/05/2008. Obrigado Leonardo Fontenelle e Celso Fernandes.

1. Nunca permanecer logado como “root”

Esta é uma dica valiosa. Muitas bobagens podem ser feitas (em qualquer sistema operacional) quando o utilizamos logados com poderes de super-usuário. Um comando mal escrito é o suficiente para causar um grande estrago. Portanto

* Use “su” ou “sudo” para executar alguma tarefa administrativa – e somente quando isso for imprescindível – e feche a sessão assim que possível.
* Se for inconveniente trabalhar no modo texto, execute algum programa gráfico com “gksu”, “gksudo” ou “kdesu”. por exemplo, pressione + e digite “gksudo nautilus /tmp/”. Feche a aplicação assim que completar a tarefa.

2. Forneça nomes convenientes a seus arquivos

Em Linux você pode utilizar virtualmente qualquer caractere no nome de um arquivo. Mas nem todos são convenientes e podem trazer problemas na hora de serem utilizados. Então

* Utilize somente caracteres alfanuméricos (preferencialmente minúsculos), ponto, hífen e sublinhado.
* Fuja incondicionalmente de símbolos como porcentagem, cifrão, chaves e colchetes. Eles têm significados especiais e podem causar má interpretação
* Edite o seu arquivo FSTAB, inserindo UTF-8 nos parâmetros. Exemplo: defaults,utf8,umask=007,gid=46 0
O utf-8 oferece a possibilidade de se utilizar acentuação em seus arquivos.

3. Mantenha o diretório /home em uma partição distinta

O diretório /home mantém dados pessoais dos usuários. Se ele estiver em uma partição em separado, você pode ficar à vontade para fazer reinstalações do sistema operacional, basta não formatar esta partição. A próxima versão do Ubuntu (8.04) deve permitir fazer uma reinstalação sem sobrescrever este diretório, mas ainda é uma boa prática mantê-lo em separado. Se necessário, consulte o Ubuntu Blog para ver como mover o /home para uma partição exclusiva. Esta idéia também pode se aplicar a outras diretórios como /Músicas ou /Vídeos

4. Gerencie eventuais travamentos

O Linux é muito robusto e estável, mas é possível que você depare-se com situações de travamento. Particularmente, eu nunca assisti a um travamento do sistema operacional em si. Mas programas isolados podem travar e começar a utilizar recursos de forma predatória. O hardware também prega suas peças de vez em quando. E ações inapropriadas de usuários – especialmente quando com poderes de root – também podem ser perniciosas. Mas não pressione o CTRL+ALT+DEL em vão. Nem aperte o botão de Ligar/Desligar de seu computador. Tente seguir estes passos

* Mantenha um item de “Fechar Forçado” em seu painel (as barras no topo ou no base de seu desktop). Se um aplicativo travar, clique neste item e depois sobre o aplicativo desobediente, terminando-o
* Abra um terminal e digite “ps -A | less” ou um “top”. Procure o número do processo (PID) que deseja fechar e mate-o com um “kill -9 PID”
* Use o “killall”, como um “killall firefox”
* Utilize “ALT+F2″, digitando na janela “xkill” e clicando na aplicação travada.
* Se a interface gráfica estiver comprometida e não for possível abrir um terminal, pressione CTRL+ALT+F1, abra uma nova sessão e siga os dois passos anteriores por lá
* Se a solução for reinicializar a interface gráfica, tente fazê-lo com as teclas CTRL+ALT+BACKSPACE
* Se nada estiver funcionando e reinicializar o sistema completo for a única saída utilize o CTRL+ALT+F1, abra uma nova sessão e use o CTRL+ALT+DEL nesta sessão
* Se você chegou até aqui é que a situação deve estar realmente crítica. Mesmo assim, ainda há um passo antes do botão de Liga/Desliga. Utilize as teclas de emergência ALT+PRINT SCREEN+O para desligar o sistema ou ALT+PRINT SCREEN+B para reiniciá-lo. Conheça outras teclas de emergência no Wiki em português do Ubuntu ou tente o último recurso.

5. Teste até se encontrar

Um amigo pode ter lhe influenciado a escolher determinada distribuição ou interface gráfica do Linux. Provavelmente terá sido uma opção que funcionou bem para ele. Mas, e para você? Pode ser que exista outra opção mais produtiva. Veja o Ubuntu, por exemplo: usuários “clean” gostam da interface Gnome padrão, os mais habituados a interfaces de outros sistemas operacionais preferem o KDE do Kubuntu, quem tem equipamento mais modesto tem de se virar com XFCE do Xubuntu, estudantes do ensino fundamental podem gostar do Edubuntu, quem trabalha com multimídia prefere o Ubuntu Studio e assim por diante. Então, faça experiências. Você pode utilizar uma partição somente para testes, um computador ou mesmo utilizar um virtualizador para isso.

6. Adote a Interface em Linha de Comando (modo texto)

Sim, a interface gráfica facilita – e muito – a nossa vida. Eu posso passar dias sem utilizar uma interface em linha de comando. Mas o poder e a flexibilidade que este tipo de interface oferece é inigualável. Muitas tarefas que dependem de múltiplas janelas e cliques podem ser executadas com um único comando. Aprenda cada dia um pouco mais sobre a interface em linha de comando.

7. Esteja sempre pronto para utilizar o Linux

Sabe quando seu amigo pede para que você faça algo no computador dele – que só tem outros sistemas operacionais – e você sabe que tudo seria mais fácil se estivesse usando Linux? Então mantenha por perto uma opção para utilizá-lo. Pode ser uma versão que execute de um CD ou de um pendrive, mas pode ser sua salvação. Já tive um amigo cujo computador travou, executou um aplicativo de verificação de disco e removeu um certo diretório da máquina dele – o diretório /Windows. O computador estava operacional, mas sem a interface gráfica, algo abominável para alguém como ele. Um Linux que rodava a partir de um disquete e uma unidade de backup externa foi o que eu precisei para preservar todos seus arquivos, embora eles tenham perdido seus nomes longos. Até mesmo um software antivírus executado de um pendrive com Linux pode quebrar um bom galho.

8. Um passo além

Eu gostaria de adicionar mais um item à lista. Ajudar novatos também é muito bom. Não apenas para fazer uma “boa ação”. Mas novatos costumam trazer desafios que nos obriga a estudar ainda mais e crescemos com isso. E esse novato ainda vai crescer e quando menos esperarmos, irá nos ensinar alguma coisa.

Leia também:

About these ads

29 comments so far

  1. Leonardo Fontenelle on

    Gostei das dicas, é sempre bom divulgar bons hábitos!

    Quanto à linha de comando, adoro e uso-a continuamente. Mas existem usuários que preferem restringir-se à interface gráfica; precisamos respeitá-lo, ou então eles vão continuar a usar Windows.

    Os nomes de arquivo podem muito bem conter espaços ou maiúsculas etc., depende de como você pretende trabalhar com eles. Se pretende abri-los na interface gráfica, para que renunciar aos espaços? Documentos importantes para o usuário (não para o administrador do sistema) freqüentemente têm mais de uma palavra. Já os arquivos usados principalmente na linha de comando, concordo, fica muito mais prático (e seguro) nomeá-los sem espaços.

    Gostei das dicas para travamentos. Gostaria de acrescentar que é possível apertar Alt+F2 para digitar na janela o comando xkill. Não consegui seguir seu link para as outras teclas de emergência, então por via das dúvidas apresento o que imagino ser o último recurso: Raising Skinny Elephants Is Utterly Boring. (Mais informações também na Wikipédia.)

  2. […] Saiba mais (tecnologic.wordpress.com). […]

  3. otavio on

    Muito legal o texto. Eu particularmente acrescentaria ao :

    2. Forneça nomes convenientes a seus arquivos

    Evite caracteres acentuados

    abraços,

    otávio

  4. Fernando F. on

    Legais as dicas, realmente algumas práticas devem fazer parte do dia a dia, principalmente se tratando de administradores de sistemas.
    Em breve pretendo publicar no meu site meu estudo de caso para usuários sobre produtividade de estação de trabalho com Linux.

  5. Tião on

    Estas dicas deveriam ser habitos de TODO usuário linux. Muito bom! sigo todas :)

  6. Luiz Viana on

    Muito legal! Parabéns!

  7. InFog on

    Ótimas dicas.
    Já sigo (não sei por que) todas elas a muito tempo, para mim são coisas bem óbvias =)
    Outra coisa se você quer saber mesmo o porque de algum software ter travado analise os logs do sistema (/var/log), eles dizem muito e te ajudam a prevenir futuros erros.

    InFog

  8. Marlon Petry on

    Realmente interessante.

    Para complementar publiquei no meu blog um artigo sobre dicas básicas de segurança a primeira parte trata sobre o perigo dos atributos SUID ou SGID.

    Parabéns pelo artigo

  9. Eduardo on

    Realmente otimo artigo…ja uso quase todas essas dicas especialmente a de travamentos ja q uso alguns softwares em fase de testes logo acontece alguns travamentos…

    mas com certeza irá ajudar os novatos quando se vem num beco aparentemente sem saida

    parabens pelo artigo!

  10. Ricardo Cardim on

    Muito Bom! Se eu pudesse pregava essas dicas num quadro.

  11. Renato S. Yamane on

    Eu uso bastante a linha de comando e para isso, não encontrei nada mais prático do que o Yakuake[1].

    Basta pressionar o F12 e uma interface do konsole é baixada da parte superior da tela. Aperte o F12 novamente e a interface é recolhida.

    [1] http://yakuake.kde.org

    Att,
    Renato S. Yamane

  12. Arlei on

    Parabéns Djavan, ótimas dicas. E fico feliz pela referência à página de comandos básicos na documentação do Ubuntu, e principalmente que tenha ela como favorito.

    Arlei

  13. Celso Fernandes on

    Acrescentando dois hábitos do usuário Linux eficiente, use sempre a codificação de caracter UTF-8 no seu sistema.. se todos utilizassem esse padrão universal, poderiamos então utilizar acentuação a vontade, inclusive em diretórios e arquivos.
    E outro hábito seria sempre utilizar padrão aberto de formato de arquivos, isso facilita a comunicação universal entre todos.

    Abraços e ótimo post =)

  14. Paulo Pontes on

    não sei se tem muito a ver com eficiência, mas com certeza são boas práticas de uso.

    Felizmente como são coisas muito sóbrias e simples, já as sigo faz algum tempo, menos o do /home em outra partição, eu coloco mesmo em outro HD físico para ter certeza de que nenhum wizard de instalação não o apague

  15. jpunker on

    ¬¬, claro que linux trava, esses dias o meu Ubuntu 8.04 travou completamente, só o botao de reiniciar para resolver!!! hehe…, devia ter filmado…, ninguem acredita!

  16. Augusto Cezar on

    Com certeza são alguns passos importantes tanto para uso do linux em casa, no escritório e até como plataforma em servidores…

    Parabéns pelo post…

  17. Leonardo Fontenelle on

    A codificação dos nomes de arquivo é dada por um padrão (definido na compilação do kernel) e pelas configurações de montagem. Acrescentar “utf8″ ao fstab vai fazer um pendrive, disquete ou cd-rom em codificação iso 8859-1, cp 850 etc. ser entendida corretamente por um sistema acostumado a nomes de arquivos codificados em utf-8.

  18. Rodrigo Cacilhas on

    Muito bom artigo! As dicas são extremamente úteis.

    Gostaria apenas de discordar de duas, ou quase…

    Na dica 6 você diz «eu posso passar dias sem utilizar uma interface em linha de comando». Bem, eu simplesmente não consigo. =)

    Na dica 7 você diz para carregar sempre uma mídia bootável de GNU/Linux para resolver problemas em máquinas alheias.

    Acho isso um pouco alienação. O GNU/Linux não é o sistema definitivo, é uma porta para um universo de diversos SOs maravilhosos.

    Creio que, aproveitando o contado com Posix, o usuário deve procurar crescer sempre mais, aprendendo sobre outros SOs, como BSD, Solaris, AIX, QNX e até mesmo Windows.

    Quanto mais você conhece sobre SOs diferentes, melhor você entende cada um.
    =)

    []’s
    Cacilhas, La Batalema

  19. […] um mês depois, o Djavan Fagundes divulgou meu artigo no Tecno-Logic. Resultado? O artigo dele chegou a ser publicado na capa do BR-Linux, inclusive com citação no […]

  20. […] Confira o link aqui addthis_url = ‘http%3A%2F%2Fwww.maislegal.com%2F2008%2F05%2F21%2Fos-sete-habitos-do-usuario-linux-eficiente%2F'; addthis_title = ‘Os+sete+h%C3%A1bitos+do+usu%C3%A1rio+Linux+eficiente'; addthis_pub = ‘maislegal'; […]

  21. […] Confira o link aqui Posted in Informática | […]

  22. 4917600 on

    What a lovely day for a 4917600! SCK was here

  23. Hello there, just became aware of your blog through Google, and found that it is truly informative. I am gonna watch out for brussels. I’ll be grateful if you continue this in future. A lot of people will be benefited from your writing. Cheers!

  24. limousine hire somerset on

    Great list, and thanks for the include. Have to say the David Hellmann site is a tough choice, though, considering how much of the design was lifted from http://electricpulp.com

  25. Auto Ankauf on

    If most people wrote about this subject with the eloquence that you just did, I’m sure people would do much more than just scan, they act. Great stuff here. Please keep it up.

  26. dell streak 7 on

    Many couples really want to determine the sex of their baby when they conceive and there are some pretty wild theories abounding as to methods of pre-determining the sex of the fetus. While there is some amount of substance to some of these methods, the only reliable way to predetermine the sex of the child would be under laboratory conditions. There are, however, some steps which can be taken to increase the odds of getting pregnant with a girl.Step 1: Intercourse 4 to 5 Days Prior to OvulationOne belief is that you should have sex four or five days just prior to expected ovulation. There does appear to be some amount of validity to this theory in that female sperm live longer and swim slower. While the male sperm may be able to reach the egg more quickly, if they reach the fallopian tubes before the egg has dropped, chances are they will die before fertilization can be accomplished. Female sperm live an average of 5 days while male sperm live roughly 3 days. The key to success would rest in the fact that sex after the third day prior to ovulation should definitely be avoidedStep 2: Shallow PenetrationIn keeping with the same principles, since female sperm live longer albeit swim slower, it makes sense to ejaculate with shallow penetration. This gives the female sperm a fighting chance of reaching the egg because there is a good possibility that the male sperm will die off prior to reaching their mark. This is another scientifically unproven method that has some basis in fact.Step 3: Promote Acidic EnvironmentThis is another method that is grounded in scientific fact, but not really proven to be empirical. The fact of the matter is that female sperm prefer an acidic environment while male sperm will fail to thrive. Methods of ensuring acidity in the vagina would be to douche just prior to intercourse and to take supplements known to promote an acidic environment. Used in combination with the two above mentioned methods, this just might increase the odds of conceiving a girl child even more.Step 4: Yoga and the Ancient Chinese Lunar MethodSome practitioners of Eastern philosophies are ardent supporters of various Yoga positions and techniques that are said to be favorable to the female aura. On the same token, the Ancient Chinese Lunar Method claims that having sex under a full moon enables you to get pregnant with a girl child. There are contemporary advocates who espouse this method based on their theory that a full moon promotes negative ions (acidity).Step 5: Preimplantation Genetic Selection Most ReliableProbably the most reliable way to pre-determine the sex of your baby would be through the process of In Vitro Fertilization. This is where the sperm and eggs are fertilized outside the body in a Petri dish. When the fertilized egg reaches the zygote (eight-cell) stage, it is possible to remove cells to be analyzed with a test known as the Preimplantation Genetic Selection (PGS) technique. Once it has been determined whether or not the zygote/embryo is a male or female, it is implanted into the uterus to be carried to term. Currently this test is used to determine the presence of genetic disorders and is the target of a substantial amount of controversy surrounding the ethics of it.Step 6: The Future of Genetic EngineeringWhile genetic engineering is still a ways in the future, many scientists believe that it will one day be possible to not only predetermine the sex of the baby, but other physical characteristics as well. At the moment this has not been approved for use in humans, but there are growing bodies of evidence that indicate this is a process that will be utilized in the not too distant future. As in Sperm Sorting, Genetic Engineering is drawing a good deal of debate as to the ethics of creating a designer baby. Genetic Engineering may not be possible at this point in time, but it bears watching for further developments.Whether you are trying to find out how to get pregnant with a girl naturally or by alternative means, there are some methods that have proven to be reliable. Of course, the more science intervenes, the greater your chances will be to have a girl baby. If you have ethical issues, some of the above mentioned techniques really have proven to have some amount of success especially when used in combination. Whether that success was just chance or the real result of utilizing these methods is still unclear. To date, authentic studies have not been conducted to authenticate or disprove those theories with any amount of reliability.

  27. sony nex-5 on

    Awesome piece of information! May I reference part of this on my blog if I post a backlink to this webpage? Thx.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: